MONTALEGRE: Os Verdes reúnem-se amanhã com Associações de defesa ambiental

2022-11-11 14:44:43

Partido vai reunir com as Associações Montalegre com Vida e Unidos em Defesa de Covas do Barroso, para partilha de informação sobre os projetos de prospeção e exploração de lítio e minerais na região do Barroso.


No próximo sábado, uma comitiva do Partido Ecologista Os Verdes, composta por membros da sua Comissão Executiva e do Conselho Nacional, irá reunir com a Associação Montalegre com Vida e a Associação Unidos em Defesa de Covas do Barroso para partilha de informação sobre os projetos de prospeção e exploração de lítio e minerais associados para aquela região.

Os Verdes reafirmam que “a indústria extrativa, ou qualquer outra atividade, não pode colocar em causa o ambiente, a biodiversidade, os ecossistemas nem comprometer a qualidade de vida das populações”. Quanto à exploração mineira na região do Barroso, os Verdes afirmam que “o processo que está a ser conduzido, desde o início, demonstra uma total falta de preocupação com a proteção e conservação da natureza, uma desvalorização do envolvimento das populações afetadas, ignorando a defesa dos bens que a todos pertencem e que são fundamentais para o nosso Futuro Comum”.

Os Verdes lançaram a Campanha Nacional “SOS NATUREZA” que percorrerá o país até ao final do ano, com as mais diversas ações e encontros, face aquele que consideram ser “o acelerado declínio da biodiversidade, a degradação dos habitats e o sucessivos atentados ambientais no nosso país”, explica o Partido Ecologista.

Em comunicado, os Verdes referem que as iniciativas visam “chamar a atenção para problemas ambientais que perduram, sejam os já existentes, sejam os projetos para o futuro que possam vir a representar novas dificuldades e riscos ambientais. É urgente exigir que se travem projetos destrutivos dos habitats e da biodiversidade como a exploração de lítio, a cultura intensiva de olival e amendoal, entre outras, as estufas intensivas, as construções em zonas sensíveis, designadamente nas dunas, ou os cortes excessivos de floresta autóctone, e que se reverta a municipalização das áreas protegidas em curso, recordando que é indispensável promover o restauro dos ecossistemas”.

A campanha SOS Natureza irá assinalar, com bandeiras negras, 40 pontos negros que afetam a Natureza, relembrando-os ou denunciando-os, “porque infelizmente continuamos a assistir a graves e incontroláveis ataques à biodiversidade”.

Os Verdes assinalam o processo de prospeção e exploração de lítio e minerais associados a este ponto negro porque os impactos na biodiversidade, na economia local e na qualidade de vida das populações serão desastrosos.

O encontro realiza-se na Junta de Freguesia de Morgade em Montalegre, às 17h00.

Foto: DR

 


Subscrever newsletter



Login



Recuperar acesso